18.9.06

O CRIME DA FERA DA PENHA

Era a manhã de um feio e frio dia 30 de junho. As pessoas se movimentavam rumo ao trabalho, e a cidade estava despertada há muito, exatamente como toda metrópole que se preze. As pessoas que trabalhavam ou no próprio local, ou nas imediações do matadouro do bairro da Penha, já se encontravam em seus postos e já tinham iniciado suas atividades quando gritos e correrias começaram a chamar a atenção de todos. Ninguém entendia o que estava se passando, mas, quase todo o mundo deixava seus afazeres para saber o que efetivamente acontecia. Até que tudo começou a ficar mais claro. Chocada, a maioria das pessoas próximas ao local foi informada de que, em um terreno baldio, ali pertinho, fora encontrado o corpo de uma criança, ainda sem sexo definido, todo queimado e irreconhecível. A brutalidade da cena chocou até os homens mais rudes acostumados com a matança de animais no abatedouro do bairro, ninguém entendendo como podia ter acontecido uma barbaridade daquela, com uma criança que aparentava, talvez, cinco anos. Logo se saberia, porém, que a criança era um garota de quatro anos, que seu nome era Tânia Maria e que, antes de ter seu corpo incendiado, levara um tiro à queima-roupa na cabeça.



O triste acontecimento se torna um prato cheio para a imprensa. A notícia chegou à população em grandes e dramáticas manchetes, dividindo os noticiários com as eleições de outubro próximo, com a escolha da “Miss Brasil” de 1960, ainda com o caso Aída Curi, com o Crime do Sacopã e com uma estranha história que dava conta de que o mundo iria se acabar no dia 14 de julho próximo. O drama real do assassinato da garota virou uma tragédia, daquelas que sempre povoavam o mundo de Nelson Rodrigues.



Assim que acionada, a polícia não teve muitas dificuldades de chegar ao assassino. À assassina, na realidade. Seu nome, Neide Maria Lopes, idade, 22 anos, estado civil, solteira, profissão, comerciária, motivação do crime: ciúme e vingança. Logo, em menos de vinte e quatro horas, toda a imprensa noticiava a prisão e confissão de Neide, a partir de então conhecida como “Frankenstein de Saia”, “Mulher-Fera”, “Besta-Humana” e, posteriormente, pelo cognome que mais colou à sua figura, “A Fera da Penha”.


Nos próximos dias, toda a história foi desvendada em detalhes, a população ficando cada vez mais impressionada quando os detalhes da trama macabra começaram a ser reveladas em seus aspectos mais sinistros.



Neide Maria, solitária e recatada, conheceu Antônio, motorista de profissão, em uma estação de trem; o rapaz, em pouco tempo de conversa, percebe que aquela moça tímida era uma presa fácil, iniciando, ali, um romance daqueles típicos do início da década de sessenta. Neide estava esperançosa de terminar seus dias solitários, já que Antônio, além de educado, lhe pareceu uma pessoa honesta, digna de confiança. Tornam-se amantes, mas com promessa de casamento, assim que as condições o permitissem.


Até que a dura realidade abriu seus olhos: após cerca de três meses de namoro, encontrando-se, praticamente, todos os dias, ela descobre que Antônio lhe escondia o fato de que, além de casado com uma mulher de nome Nilze, ainda tinha duas filhas pequenas. Nessa época, namorar um homem casado era fatal para qualquer garota, principalmente quando o fato era descoberto por amigos e vizinhos. Seu nome “caía na boca do povo”, conforme se dizia.



A descoberta desse fato despertou-lhe os mais baixos instintos humanos; sentiu-se traída pelo homem em quem confiava, além de jogar por terra todos os seus sonhos de ter um bom homem ao seu lado por toda a vida. Resolveu colocar Antônio na parede: ou a família ou ela. Sem discussão.



Só que Antônio foi empurrando o caso com a barriga, prometendo, ao longo dos meses, que iria abandonar a mulher, que não agüentava mais, que tudo era uma questão de tempo, que havia o problema das crianças, que ela tivesse paciência e assim por diante. Nada ignorante, Neide logo ficou convicta de que seu namorado nunca iria abandonar sua família, que seus sonhos nunca se realizariam. Sua ira começou a se transformar em uma forte convicção: iria se vingar da afronta de Antônio de uma forma que ele, ao longo de sua vida, nunca mais esqueceria.




Seu primeiro passo foi se aproximar da família do namorado. Conseguiu enganar Nilza, dizendo-se ser uma antiga amiga do colégio, ganhando sua confiança e começando a freqüentar sua casa. Sua educação e boas maneiras conquistaram Nilza, as duas iniciando uma relação de amizade. Sabendo pela rival que Tânia Maria era o xodó do pai, imediatamente se convenceu de que a menina seria o alvo de sua vingança. O destino da garotinha ficou, assim, determinado.




Conhecendo a rotina da casa do amante, principalmente os horários em que as duas garotas iam e vinham do colégio onde estudavam, ela bolou um plano diabólico: fazendo-se passar por Nilza, Neide telefonou para a escola, dizendo que Tânia teria que voltar mais cedo para casa e que uma vizinha iria passar por lá para pegar a garota. O pessoal da escola de nada desconfiou, e Neide saiu com Tânia aparentemente despreocupada. Qual não foi a surpresa de Nilza, sua dor, ao ser informada, mais tarde, quando levara o lanche da garotinha, de que Tânia não se encontrava por lá, que saíra mais cedo exatamente como ela havia pedido ao telefone. Reconheceu as feições de Neide conforme descritas pelo pessoal da escola.


Em desespero, entra em contato com o marido, contando-lhe, angustiada, sobre o acontecido. Antônio, na mesma hora, ficou convicto da participação da namorada, mas, como ela sempre se mostrara cordial, não obstante suas cobranças para que ele abandonasse a família, pensou em muita coisa, menos na possibilidade de que ela pudesse fazer algum mal à sua filha.




No entanto, Neide tinha as mais macabras das intenções; levou a garota para diversos locais, inclusive para a casa de uma amiga, ao mesmo tempo em que adquiriu uma garrafa de álcool em uma farmácia por onde passara. Em casa, Antônio e Nilza aguardavam, aflitos, algum contato de Neide ou mesmo alguma notícia da filha desaparecida. A chegada da noite deixou o casal mais angustiado, agora desconfiado e temeroso de que algo de muito ruim poderia ter acontecido.Às oito e meia da noite, Neide decidiu que Tânia Maria tinha que ser sacrificada.



Inflexivelmente, dirigiu-se ao local acima descrito, sabendo que, àquela hora, ele estaria completamente deserto, e, sem dó nem piedade, agarra o revólver, mira a cabeça da garota, dá-lhe um tiro, após o qual, pega a garrafa de álcool, despeja o líquido sobre o corpo estendido no chão e lhe ateia fogo. Logo abandona o local, dirigindo-se para sua casa.



As investigações policiais, a cargo do delegado Olavo Campos Pinto, do 24º Distrito Policial, não tiveram muita dificuldade em chegar até Neide, porquanto ela deixara enormes rastros por onde passara. Com uma frieza que impressionou a todos, já que era evidente sua culpa no episódio, negou firmemente as acusações em interrogatório que ultrapassou as doze horas. Negava e negava; protestava inocência, dizendo-se perseguida pelas acusações de Antônio, só porque tivera um caso com ele. Ela só ficou abalada quando confrontada com o revólver utilizado para a perpetração do nefando crime. Olavo Campos, mostrando-lhe a arma, já confirmada ser de sua propriedade, diz a Neide que, se o revólver era dela, somente ela poderia ter praticado o bárbaro ato, porque, além de ter os motivos para tal, ela não tinha álibi para confirmar sua não participação no episódio. Mas ela se negava a tirar a máscara de sua face, dava pistas falsas, chegando a perguntar ao delegado por que tinha que ser ela a assassina e não outra qualquer. Este teve que lhe explicar que um revólver tem raias dentro do cano e que, quando uma pessoa atira, a bala sai girando e o projétil apresenta as marcas das raias do cano. Também, lhe foi mostrado o laudo que confirmava ser de seu revólver a bala assassina.



Dessa forma, com argumentos e convicção, Olavo Campos foi minando as resistências de Neide, até que, em uma crise de choro, ela confessa todos os detalhes do crime e de sua preparação, seu choro se tornando convulsivo, em um misto de culpa e resignação.



A imprensa, assim que Neide confessou sua culpa, fez seu carnaval de sempre, cada órgão se esmerando em escolher as manchetes mais apelativas. Mas o epíteto que mais pegou, e que ficou até os dias de hoje foi mesmo “Fera da Penha”.



Quando a imprensa noticiou que a reconstituição do crime seria realizada com a presença da assassina, centenas de pessoas se dirigiram ao local do crime, dezenas de piedosas mulheres, daquelas que vão à missa todos os fins de semana e pedem proteção a Deus contra as maldades do mundo, ficaram de prontidão no local, esperando a chegada de Neide exigindo justiça e prontas para linchá-la, a maioria com esperança de poderem fazer justiça com as próprias mãos se a reconstituição viesse mesmo a ser realizada. As próprias detentas de Penitenciária de Mulheres de Bangu, algumas com crimes tão perversos quanto o de Neide, revoltadas, ameaçaram matá-la e também fazer justiça. Segundo elas, era verdade que cometeram crimes terríveis, Porém o de Neide teria ultrapassado todos os limites. A morte seria pouco para ela.



E não demoraria muito, a quase totalidade da imprensa, como sempre acontecia quando um crime cuja barbaridade excedia aos limites do aceitável, estava discutindo a adoção no país da pena de morte. A santificação de Tânia Maria, assim como aconteceu no caso Aída Curi, se espalhou por todo o Rio de Janeiro. A imprensa, principalmente a revista O Cruzeiro, que se julgava a guardiã da moral e dos bons costumes, mas, que se aproveitava das desgraças do cotidiano para ser a líder de vendas entre as revistas brasileiras com suas reportagens sensacionalistas, se encarrega desse mister.


Na edição de 30 de junho de 1960 da revista O Cruzeiro, o famoso repórter policial Arlindo Silva deixaria para a posteridade a matéria cognominada “Tânia Maria é agora menina santa”, explicando aos leitores de todo o Brasil o que estava acontecendo com o local onde o crime foi perpetrado, como para lembrar a todos que o crime não poderia ser esquecido:



“Dizem que a memória do povo é fraca, mas o caso do assassino da menina Tânia Maria, pelo Frankenstein de saias, Neide Maia Lopes, duvido que o povo esqueça. O local onde a garotinha foi morta, um terreno baldio junto ao matadouro da Penha (Rio de Janeiro), está convertido num pequeno santuário, onde, diariamente, milhares de pessoas fazem preces, levam flores, acendem velas e pedem graças. O pequeno pedaço de chão onde a criança morreu queimada, após levar tiro na cabeça, foi cercado por barras de ferro, imitando um pequeno berço, por um popular anônimo. No dia seguinte à morte de Tânia, já se erguia no local uma cruz branca, e, desde então, a peregrinação não cessou. Começa de manhã e vai até altas horas da noite. Senhoras, moradoras nas imediações, contam que cerca de 1.000 pessoas por dia, muitas vindas de longe ou em trânsito pelas rodovias Rio-São Paulo e Rio-Petrópolis, vão até o local onde morreu a “Flor do Campo”. Este é o nome que poetas desconhecidos deram à pobre menina. À cruz estão pregados poemas de louvor e glorificação à pequena vítima. Esses poemas falam: “Ó Santa menina - O mundo não era teu - Tu foste predestinada - Para a glória do céu”. Também foi pregado à cruzinha branca o “Hino à Flor do Campo”, com estrofes assim: “Ó menina imaculada - Ó meu anjo salvador - Aqui, aqui te louvamos - Com a nossa imensa dor”. Continua: “Vamos todos para o campo - Lá morreu a nossa flor - Aqui, aqui te ofertamos - Todo nosso grande amor”. E o Hino termina: “Este campo consagrado - É da filha do Senhor - Aqui, aqui nós rezamos - Ó meu anjo salvador”. Em volta do pequeno carneiro improvisado, oram, ajoelhadas, mulheres idosas, mocinhas e crianças, como se estivessem ante um altar. Velhas mães, não contendo sua indignação, dizem que a Polícia deveria deixar a mulher-fera nas mãos do povo.”


.

E como também sempre acontece com esses crimes com grande repercussão (vide o caso Suzane von Richthofen/irmãos Cravinhos), várias autoridades, nessa mesma matéria, foram entrevistadas para darem sua opinião sobre o que deveria ser feito quando a justiça se deparava com crimes de tal envergadura, com requintes de crueldade.


Na mesma matéria, chamado a comentar sobre o assunto, o professor Jurandir Manfredini, docente de Psiquiatra da Faculdade de Medicina, ex-diretor do Serviço Nacional de Doenças Mentais, dizendo-se contra a pena de morte, mas, como todos aqueles que iniciam suas frases de efeito com as palavras “a princípio”, foi categórico ao criticar as leis do país:





“Em princípio, sou contra a pena de morte, com exceção de alguns casos, nos quais sou francamente favorável a essa punição. Por exemplo, todos os crimes contra crianças, como ataque, estupro, sevícia, ou morte cruel - caso da mulher-monstro da Penha - só podem ser punidos com a execução sumária do criminoso. Do mesmo modo, os crimes contra velhos indefesos devem merecer a mesma pena. Nestes aspectos, acho que o Código Penal brasileiro é deficiente e muito benévolo, o que tem permitido, pela impunidade, o aumento progressivo de crimes dessa natureza. Devemos acentuar que os países mais civilizados da atualidade adotam a pena de morte para certos casos de crimes perversos, e até mesmo para crimes que, aqui, seriam considerados leves. Considero que não haveria, em absoluto, regresso social ou cultural se o Brasil também adotasse a medida. O que, desgraçadamente, vai acontecer com Neide é que, protegida pela benevolência da nossa Lei e a intervenção da dialética dos advogados, essa criminosa acabará tendo uma pena leve, se não for até absolvida - o que não é de surpreender em face dos nossos costumes judiciários onde a impunidade é a regra comum.”



Também o doutor Cordeiro Guerra, ex-promotor do 1.º Tribunal do Júri, que, segundo a reportagem, teria marcado com brilho sua passagem pela tribuna, atuando em casos de grandes repercussões, foi chamado a opinar sobre o assunto:







“A admitir-se a responsabilidade penal da acusada, Neide Maia Lopes, a pena aplicável deverá ser imposta em sua plenitude, com o maior rigor. Dificilmente se encontrará uma personalidade tão insensível, perversa, uma intensidade de dolo tão grande, uma capacidade de dissimulação tão excepcional - tudo em ação contra uma criança indefesa. Considerando as circunstâncias do crime, pode-se dizer que a ele se aplicam numerosos agravantes previstos no Código Penal. É preciso que o tempo não apague da mente popular o horror do crime, e que, depois, não tenhamos o paradoxo freqüente de ver o criminoso objeto de simpatia ou piedade. Fatos como este e como outros que ainda recentemente abalaram a opinião pública, estão a indicar que já se aproxima a hora da revisão dos Códigos Penal e de Processo Penal, no Brasil. O homicídio qualificado por motivo torpe, praticado contra criança, com requintes de perversidade, dificilmente escaparia à pena capital nas legislações dos povos mais cultos.”



Já o promotor, Everaldo Moreira Lima, lotado no 1º Tribunal do Júri, radicalmente contra a pena de morte, mas pedindo a reformulação imediata do Código Penal (exatamente como nos dias de hoje, mais de quarenta anos depois), além de clamar pela modernização da polícia, deixou suas impressões de como a justiça brasileira deveria proceder para dar respostas apropriadas ao clamor popular:




“A pena de morte é anacrônica e sua adoção como meio de punir o crime é anti-histórica. A pena de morte, que é contemporânea das civilizações mais elementares, vem paulatinamente desaparecendo das legislações, e mesmo nos países que a prescrevem é restrita sua aplicação. A proceder o argumento do maior efeito intimidativo, teríamos de retornar ao sistema das penas aflitivas e infamantes, como a lapidação, a impalação, o chicote, a guilhotina e o pelourinho e a ninguém de bom senso pode ocorrer tal idéia. No caso brasileiro, penso que precisamos reformar nosso Processo Penal, e dotar a Polícia e a Justiça de elementos pessoais e materiais em número suficiente para a boa consecução de sua tarefa, criando novas Varas para dar andamento rápido aos processos. Atualmente, os julgamentos são retardados, a distância leva a uma decisão que não consulta os interesses da sociedade. Para mim, o julgamento imediato dos crimes é mais importante que o rigor da pena. Quanto ao crime de Neide Maia Lopes, que traumatizou a opinião pública brasileira, na hipótese de ser ela responsável e de mente sã, estará configurado o homicídio qualificado por motivo torpe e emprego de meio cruel, com a agravante de ter sido praticado contra criança. Está sujeita à condenação de 12 a 30 anos, e o juiz deverá aplicar a pena máxima. Acrescentando-se a pena de 2 a 8 anos, pelo seqüestro, essa criminosa bárbara poderá pegar 38 anos de prisão. O dispositivo de que o réu condenado a mais de 20 anos tem direito a novo júri deve ser extinto do Código Penal."



Quem opinou por último foi o desembargador Romão Cortes de Lacerda; como todo bom moralista, e “reserva moral da nação”, usa de toda a sua sapiência jurídica para defender penas capitais, seja a pena de morte, seja a prisão perpétua. Seu argumento maior – exatamente como nos dias atuais – é o de que as penas capitais são usadas exatamente nas nações mais civilizadas, ou seja, esses países, onde a civilização mais avançou, chegaram à conclusão de que as penas capitais são mais intimidatórias contra o crime; em resumo, ele deixa claro que, se o Brasil deseja se tornar um país mais civilizado, a pena de morte ou a prisão perpétua deveria ser adotada imediatamente no Brasil.




“As penas eliminatórias - pena de morte ou prisão perpétua - são adotadas na luta contra a criminalidade pela maioria dos povos mais cultos. Tenta-se contestar a eficácia de tais penas com o recurso às estatísticas, sempre equívocas. É inútil, como diz Tarde, argumentar com isso quando são as próprias associações de criminosos (“gangs”), que, nos seus códigos draconianos, reconhecem essa eficácia, cominando a pena de morte a torto e a direito aos seus parceiros. (Lembrem-se os pactos da “Maffia”). São ainda os delinqüentes que reconhecem a força intimidativa da pena de morte,

praticando assaltos sem armas, onde até os policiais trabalham desarmados.






Na exposição de motivos do Código de 1930. Rocco apresentou o melhor exame possível dos argumentos pró e contra a pena capital, então adotada e substituída, com a República, pela prisão perpétua. Lembrando o caso da Suíça, salientou que a história da pena de morte é uma seqüência de supressões e restaurações. Beccaria a justifica como ‘justa e necessária quando se julga que a morte de um indivíduo se impõe ao bem público’. Santo Tomás de Aquino a aceitava. Rocca reputa-a necessária para os crimes mais graves, aqueles que profundamente comovem a opinião pública e põem em perigo a paz social. Se põe termo aos crimes mais graves, é certo que também os diminui, donde a resistência dos países que a adotam em aboli-la. Nos crimes mais atrozes, abre-se ao legislador, conforme observou Tarde, um dilema: ou fazer morrer sem fazer sofrer, ou fazer sofrer sem fazer morrer. E, dificilmente, se concluirá que a última solução é mais justa e humana que a primeira. Dizer que a pena de morte não põe termo ao crime é aconselhar a abolição de todas as leis penais, porque também elas não porão termo à criminalidade.




Por outro lado, argumentar pela abolição da pena de morte, com a possibilidade dos erros judiciários, é como justificar a abolição da Medicina, com os erros dos médicos, que causam mortes com mais freqüência que os erros dos juízes. Ademais, os erros da Justiça são muitíssimo mais difíceis, só se aplicando a pena capital quando provado fora de dúvida o crime. No Brasil, praticamente, a pena, nos delitos mais graves, não passa de 15 anos, graças à facilidade legal do livramento condicional, que reduz à metade as penas detentivas ou a dois terços na reincidência. É claro que essa fraqueza influi, decisivamente, para a exacerbação da criminalidade no País, onde os mais temíveis delinqüentes voltam sempre à circulação para de novo delinqüir, como é notório entre nós. Os piores homicidas, na verdade, são condenados a 12, 20, 24 anos e raramente a 30. Graças ao livramento condicional, voltam ao convívio social após cumprirem a metade ou dois terços dessas penas... Não é de admirar, pois, que haja mais homicídios no Rio de Janeiro que em toda a Inglaterra.


É que, naquele país, o criminoso não escapa: ou é condenado à morte ou à prisão perpétua; se louco, é internado por toda a vida. A enérgica repressão penal é ainda o meio mais eficaz para a defesa social contra o crime, sendo de notar que os Códigos Penais mais severos do Mundo são precisamente os das nações mais cultas, que adotam sempre penas eliminatórias - morte ou prisão perpétua - para crimes como este, que está causando grande comoção na opinião pública brasileira.”


Médéia, tragédia de Eurípedes, e o caso Fera da Penha.



Medéia, tragédia de Eurípedes, e o caso Fera da Penha.



O julgamento de Neide - exatamente como acontece com todos os crimes de grande repercussão - se tornou uma arena de circo, cada jornal ou revista trazendo reportagens com mais adjetivos do que substantivos. O Resultado foi o esperado: “A Fera da Penha” foi condenada a 33 anos de prisão, saindo, ainda jovem da prisão, por bom comportamento, após cumprir 15. Nunca abriu boca para comentar a respeito de seu crime, nem logo após os acontecimentos, nem depois que deixou a prisão. Antes do crime, levava uma vida pacata, sem maiores sobressaltos. Depois do crime, levou uma vida incógnita, pacata, sem sobressaltos e se dedicou a trabalhos filantrópicos. Está viva, bem, e mora no Rio de Janeiro.

107 comentários:

Anonymous Anônimo said...

Acho que essa mulher nunca deveria sair da prisão se eu a encontra-se na rua faria justiça com as minhas proprias mãos... uma pessoa assim deveria receber prisão de morte
acho q deveria fazer o mesmo com ela... tudo q fez com um pequeno anjo que hoje esta com o nosso Deus, mais que poderia levar uma vida normal ao lado de seus pais q lhe amavam muito... e vem um troço ruim tirar a vida de uma linda criança... saiba que se eu fosse a juiza daria pena maxima pra ela! só isso que eu tenho a dizer tenho 17 anos e penso mais que essa fera da penha, mais tudo q se faz se pagar aqui, e com certeza ela ja esta pagando.
um beijos .
para os pais dessa pequena anjinha.

21/11/07  
Anonymous JAIME EDMUNDO DOLCE said...

NA ÉPOCA DESSE CRIME MONSTRUOSO,MEU PAI CARDENIO JAYME DOLCE,ERA DIRETOR DE DICIPLINA,NO COMPLEXO DA FREI CANECA.HOJE,ELA ESTA AI,LEVE E SOLTA,15 ANOS FOI MUITO POUCA PARA ESSE MONSTRO.MAIS A JUSTIÇA DIVINA ELA NAO ESCAPA.VAI DIRETO POR INFERNO.

4/4/08  
Anonymous Anônimo said...

Pelo que vejo as pessoas não mudaram, estão se aprimorando em suas maldades... Nunca deixará de existir pessoas como NEIDE MARIA, mas,podemos mudar a forma de tratarmos. O nosso Código não muda, o POVINHO, não muda. O que fazer?
SEI LÁ. ATÉ PRA DEUS PERGUNTEI.
ESPERO MESMO, É QUE O MUNDO ACABE.

Lamento pelos pais.
E que Deus continue Iluminando essa criança e outras que se foram da mesma forma ou pior. E proteja Deus as que permanecem conosco.

bjs pra todos.

5/4/08  
Anonymous Anônimo said...

agora, como parece temos mais feras soltas por aí. o ser humano comete estes crimes sempre motivados por paixões doentias e estes em sua maioria são sempre cometidos por mulheres.

12/4/08  
Blogger Alberto Paiva said...

Vivo em Portugal mas nasci no Brasil. Tenho uma prima chamada Tania Maria por ser uma homenagem de minha tia a menina assassinada!

16/4/08  
Anonymous Anônimo said...

Só sei que a maldade humana, é uma coisa indiscutível. só espero que Deus, lá de cima tenha piedade de nós... POis só tenho medo que enloqueçamos, e passemos a nos adaptar com estas coisas horríveis.
(Barra do Piraí 19/04/2008)

19/4/08  
Blogger eliana said...

SEMPRE AS CRIANÇAS PAGANDO PELOS ERROS DOS ADULTOS,PELAS SUA LOUCURAS E FRUSTRAÇOES...A PEQUENA TANIA FOI UM ANJO QUE PASSOU BREVE PELA TERRA...ESSA NEIDE TERA SEMPRE NO CORAÇAO AQUELA IMAGEM DA PEQUE SE ESVAINDO DA VIDA PELA BURRICE QUE ELA COMETEU...

19/4/08  
Anonymous Anônimo said...

O crime dessa menina Isabela, me fez lembrar um caso muito parecido na década de 60, da Fera da Penha, apenas a diferença é que neste caso o pai era amante da assassina e não tinha nenhuma culpa apenas o de ser infiel. O da menina Isabela me mostra um ciumes doentio da madrasta pela filha do marido, uma disputa entre duas mulheres sendo que uma seria uma criança na flor da idade e a outra uma pessoa completamente perturbada mentalmente, infeliz, recalcada, dissimulada, covarde e insegura quanto ao amor do marido por ela e pela filha, sem condições de distinguir a diferença desse amor. Espero que o nossa justiça, tire sua venda dos olhos e enxergue no fundo dos olhos dessa assassina o que realmente ela fez, que tenho certeza é o mesmo motivo. Paz Isabela e que vc seja amparada por todos os espíritos consoladores de onde vc se encontra.

20/4/08  
Anonymous dalvir said...

a fera ficou solta. e é põr esse e mais criminosos que estão soltos porque nossas leis não existem e não se cumprem quantos mais serão soltos! temos mais um caso com assassinato de crianças, olha ai o caso ISABELLA. será que serão punidos os assassinos? e a vida dessas crianças quanto valem? é uma vergonha as leis desse BRASIL

21/4/08  
Blogger teixeira said...

JAIME EDMUNDO DOLCE ESSE COMENTÁRIO TA MUITO CORRETO MAS NO CASO DE ARREPENDIMENTO ELE PODE ENTRAR NO CÉU SIM...
BJOCAS

3/5/08  
Blogger teixeira said...

JAIME EDMUNDO DOLCE ESSE COMENTÁRIO TA MUITO CORRETO MAS NO CASO DE ARREPENDIMENTO ELE PODE ENTRAR NO CÉU SIM...
BJOCAS

3/5/08  
Anonymous Marcos Cavalieri said...

Hoje essa assassina mora em Jacarepagua , no bairro da Taquara e frequenta o Center Shoping , hoje em dia ela encontra-se obesa e desfigurada, apresenta sinais de forte depressao.

4/5/08  
Anonymous Anônimo said...

Onde está essa mulher ? Onde vive ? Como vive ? Ela trabalha ? Tem marido ?

Sem dúvida a morte para ela seria uma benção, então neste caso o que resolveria seria o sofrimento eterno até os seus últimos dias de vida na face da terra. Olho por olho, dente por dente esta é a Lei.

8/5/08  
Anonymous Anônimo said...

CASO FERA DA PENHA: morava perto do local e tinha apenas 9 anos mais nunca esqueci de tal foto horripilante. Hoje me deparando com o caso Isabella pensei que nada mudou na humanidade. O amor se esvai e a maldade solidifica...somente JESUS PODE COLOCAR AMOR E PIEDADE CORAÇÕES ENDURECIDOS E MALDOSOS. Vera Lucia.

12/5/08  
Blogger Julio Cesar de Oliveira Alves said...

tenho a curiosidade de saber onde esta essa pessoa hoje, como vive, o que ela pensa da maldade que cometeu, isso é se a mesma ainda esta entre nós.

14/7/08  
Anonymous Nelma said...

CASO FERA DA PENHA: Eu tinha oito anos quando ouvi pessoas comentando sobre esse crime horrível, nunca esqueço a foto de Tania Maria na revista "O Cruzeiro", essa imagem vive comigo até os dias de hoje.

10/8/08  
Anonymous Anônimo said...

Hoje eu vi a fera da penha,um amigo me mostrou quem era,está morando perto da minha vizinhança,nuncairia imaginar que fosse,já que pareçe um senhora tão simpatica,não sou da época do fato já que tenho apenas 20 e poucos anos,mais é um crime que abalou toda a soçiedade,como pode,pareçe ser uma pessoa tão simpatica.
continuei não acreditando que era essa pessoa,mais realmente quem me confirmou sabe de tudo e conheçe todos do bairro,fiquei muito triste mesmo,as aparençias enganam.
Mais fazer o que agora,se ela já pagou perante a soçiedade,agora deve pagartambem pela justiça divina,deixo aqui sinseros sentimentos perante a familia da crança,com certeza ela está em bom lugar.

9/10/08  
Anonymous Anônimo said...

Hoje eu vi a fera da penha,estava com uma moça muito pareçida com ela,acho que era sua filha,está velha e até anda com um pouco de dificuldade,puxando um pouco de uma das pernas.

9/10/08  
Blogger isis said...

a 'Fera da penha' mora no mesmo prédio que eu . noo bairro de cascadura, rua travessa felício número 160 ap/ 401 eu moro no 301 . Que medoooooooo !
nem saiido de casa ~

17/10/08  
Anonymous Anônimo said...

Lembro ate hoje deste crime tão cruel.Eu tinha 8 anos e morava com minha madrinha proximo do local.Mesmo sendo uma criança,vi as pessoas chorando e outras revoltadas.Mais hoje ainda convivemos com pessoas ou melhor com vermes do mesmo tipo.As coisas piorarão e vemos pelas ruas aqueles mesmo tipo de vermes que matam crianças,fezem sexo e abandonam.Infelizmente a fera da penha foi apenas a semente e o que vemos hoje são os frutos.

23/10/08  
Anonymous Sandro Malta Moran said...

O mais incrível é que uma criatura destas tenha ficado enjaulada apenas 15 anos, sendo solta "por bom comportamento", que por sinal ela não teve quando matou a menina. Pena de morte eu não digo, mas prisão perpétua seria uma boa saída. Os criminosos pensariam duas vezes antes de cometer barbaridades, sabendo que as conseqüências seriam terríveis para eles.

27/10/08  
Anonymous JULIANA said...

gente li hoje pela primeira vez sobre esse caso e fiquei besta com tudo isso.Eu sou casada com um homem que tem dois filhos do primeiro casamento e sou completamente apaixonada por eles,isso que essa bruxa fez,não é doença não,é pura falta de punição,é como se diz quem morreu é que perde a vida.Olha os nardonis estão ai comendo nas nossas custas isso é um absurdo.QUANTAS TANIAS E ISABELAS IRÃO PRECISAR NOS DEIXAR PARA A JUSTIÇA FAZER ALGUMA COISA........
QUE DEUS TENHA PIEDADE DA ALMAS DESSES MOSTROS PQ SE EU FOSSE DEUS ELES NUNCA IRIAM CONHECER O PARAISO.
A JUSTIÇA DO HOMEM É MUITO LENTA
QUE DEUS CONFORTE O CORAÇÃO DESSAS MÃES.

24/11/08  
Anonymous Anônimo said...

costaria de saber como esta bruxa, deita com a cabeça, no travesseiro e vai dormir,sera que nao tem arrependimento,pelo o que ela fes, tirar a vida de um inoçente.

20/1/09  
Anonymous Anônimo said...

Por o fato de nao haver mudancas na nossa lei, e' que os crimes estao ai acontecendo cada vez mais e a sociedade nada faz pra que sejam cobrado dos nosssos politicos essa mudanca em nossa lei e' barbaria as coisas que acontecem,outra recentemente foi o crime Isabela pena que o povo esquece muito rapidamente lamentavel.

24/2/09  
Anonymous Anônimo said...

a minha vó sempre me contava essa história.É terrivel saber que exiistem pessoas tão vingativas

11/4/09  
Anonymous Anônimo said...

Olhando esta reportagem, voltei no tempo e me vi naquela época quando tinha sete anos. Nunca me saiu da mente o noticiário nos meios de comunicação sobre este horrendo crime. Até hoje fico estarrecido sobre o ocorrido e sem entender como o ser humano pode ser tão mal.

21/5/09  
Blogger lilinho said...

li linho...
O crime cometido pela conhecida "fera da penha" traz para nos, o respaudo da traição, já que o pai da menina se envolve ilicitamente com a mulher que desejou. A traição sempre traz transtorno para ambas as partes, visto que, uma trajedia, conseguiu destruir uma família. Tais atos tem como consequência o pecado.
-Ambos pagaram um alto preço pela traição. A fera da penha pagou pelo seu crime, embora tenha cumprido menos da metade da pena.
Deus é loganimo em perdoar e quem somos nós para julgar.

23/5/09  
Anonymous Luiz said...

A fera virou monstro e o amante pai da inocente é um santinho bem tipico da nossa sociedade machista!

3/6/09  
Blogger suene said...

Quem somos nós para julgarmos, pelo que vejo poucos aqui conhecem a verdadeira historia, essa mulher fugia completamente dos padrões sociais de uma mulher naquela época, independente, inteligente, trabalhadora, fumante, se apaixona por um filha da mãe que a enrola por três meses, a engravida, a obriga fazer um aborto, termina com ela depois de tê-la desvirginado, não quero justificar algo injustificável, mas botar um pouco mais de consciencia em um processo de silenciamento que ela passou e passa até os dias de hoje, será mesmo que só ela é culpada? Esse cara é tão culpado quanto ela, abram os olhos!!

10/6/09  
Anonymous Anônimo said...

Meeoo coomoo poodee essa mulheer deveria estar presa até hoojee !!
essa leii no Brasil é um lixoo !
Só queeroo tee dizeer sua feera do capeta quee você vaai diretoo pro inferno!Pois matar uma linda criança não tem perdão!Alias matar ninguem !sua lokaa ! Vaii deiretoo proo infernoo!

19/6/09  
Anonymous Anônimo said...

eu tenho 33 anos de idade é só conheço minha mãe há 5 anos
então eu perguntei a ela pq do meu nome ser tania então ela me respondeu que foi uma homenagem a menina tania que na época foi uma tristeza muito grande para todos essa mulher tem que fica presa por resto da vida.

4/7/09  
Anonymous Anônimo said...

não sei porque, hoje eu acordei pensando nesse crime absurdo e covarde que aconteceu qdo eu tinha apenas 10 anos e lembro como se fosse hoje a minha mãe chegando com uma revista e chorando, eu nunca mais esqueci a foto daquela menininha na capa e na contra capa outra foto, essa da assassina atras das grades com uma saia estampada e o olhar arrogante com a cabeça erguida sem sinal de arrependimento nem de doença, olhar era de ódio, maldade. Eu pensei que ela tivesse pego prisão perpétua, e não acreditei qdo vi no google que ela só pegou 15 anos. meus Deus, porisso que há tantos crimes assim, os assassinos sabem e se espelham nessa grande impunidade, não tem medo da justiça, porque ela não existe, por isso deitam e rolam Eu falo uma coisa, se fosse com a minha familia essa assassina ia implorar pra pegar prisão perpétua, devia ser expulsa do condomínio, do bairro e da cidade, mas o inferno à espera, e eu não queria estar na pele dela.

15/8/09  
Anonymous Anônimo said...

Meu prezado anônimo,

Esta é uma das questões mais debatidas hoje no Brasil. Por que "monstros" saem com tanta facilidade das cadeis do país:

Você manifestou sua opinião. A melhor vingança é a gente que faz, a mais prejudicada. Na sua família, segundo você, isso não teria acontecido porque vocês não a deixariam em paz.

É um opinião. Está aberta a discussão.

Zé Fialho.

15/8/09  
Blogger eva said...

lembro desse crime horroroso eu tinha apenas 7 anos, e nunca me esqueci desse crime bárbaro, tanto que meus filhos sempre souberam desse caso, dessa maluca, tirar a vida da anjinha Tãnia,,,ou mundo perdido,....... hj sofro a morte do mue filho, tb por medicos negligentes que pra não muda muito, a diferença entre assassino de rua e medico assassino só muda a arma, todos o criems deveriam ter punição severa, a assassina já saiu da cadeia e a anjinha não viveu, assim o mécio dr: osvaldo de lima, hospital emmatrenidade dr:christ´[ovão da gama matarm e continuam lá, mais meu filho se foi.... muita injustiça nesse mundo nojento.

28/10/09  
Anonymous Anônimo said...

a sobrinha da mae dessa menina e minha professora!

25/2/10  
Anonymous Anônimo said...

meu nome é andrea tenho 27 anos e sou facinada por histórias policiais principalmente as mais antigas parece que elas tem alguma magiaos crimes as resoluções de antigamente sem esses equipamentos modernos os repórteres e suas histórias em fotos novelas uma época de respeito de crimes com um certo ar de suspense pelo blogger nota 1000 pela fera da penha como conhecida tive o prazer ou desprazer de conhecer sua história no linha direta é uma coisa doentia porém com um desfecho mágico

17/3/10  
Blogger Nelson said...

Tinha 6 anos à época.
Até hoje fico impressionado com tamanha crueldade. E também me impressionou o fato de que desde aquela época, já se falava em reforma de nosso Código de Processo Penal.
Prisão perpétua seria o mínimo para um crime tão monstruoso.

17/5/10  
Anonymous Anônimo said...

E terrivel tomar conhecimentos sobre essas crueldades, mas isso acontece todos os dia e nao sao noticiados, me chamo Tania em homenagem a santa garota, hj sei q ela esta bem no plano espiritual e por incrivel q pareca e ate para nos mostrar a importancia do perdao venho comunicar q a Taninha ja perddou essa assassina inclusive lhe ajudou quando a dita cuja ficou enlouquecida e com total depressao. A nossa Flor do Campo e um anjo de luz precioso q tem um coracao muito bom e ajuda a todos que necessitam inclusive a sua assassina, q como ja disse foi perdoada por ela. Salve Taninha.... Te amo muito meu anjinho.

9/8/10  
Anonymous Anônimo said...

concerteza foi um crime barbaro .. mais tudo passa pela APROVAÇÃO de Deus .. e se isso aconteceu .. foi pq estava escrito na história da Tania .. e não vai ser nós SERES HUMANOS .. SERES ERRANTES que vão fazer com que essa assassina page pelo crime .. mais a justiça concerteza VAI VIM DE DEUS ""!!"
porque Deus é pai de justiça !!

10/8/10  
Anonymous Carla said...

Minha avó me contou essa história, pois meu avô, que era sanfoneiro, fez uma canção em homenagem à menininha assassinada.

História assustadora.

11/9/10  
Anonymous Tania Maria said...

Tenho 47 anos e me chamo Tânia Maria, minha mãe na época,acompanhou essa tragédia.Meu nome é uma homenagem a meninha.Uma florzinha que teve a vida interrompida brutalmente.

17/10/10  
Blogger Sávio said...

o maior culpado foi o próprio pai, pois transformou uma moça recatada ao monstro, na época é ruim pra uma moça ser amante, ele sendo casado não deveria trair a esposa e enganar a namorada ao mesmo tempo, só lamento que quem pagou foi uma criança.

30/11/10  
Anonymous Nadia said...

Hoje, 02/03/2011, aconteceu o desfecho de um crime na Baixada Fluminense que imediatamente me fez lembrar o caso da Fera da Penha: uma menina de apenas (Lavínia) 6 anos foi sequestrada pela amante do marido. Muito triste que esse tipo de coisa continua acontecendo...

2/3/11  
Anonymous reginaldo said...

Eu e minha familia tmb moramos em duque de caxias, no RJ, e conhecia-mos a menina Lavinia, que estudava na mesma escola de nossa filha, que tmb tem 6 anos.
como imaginar que ainda ha pessoas que se vingam em crianças que não percebem o quanto este mundo é perigoso traindo suas confianças! assim como "a fera da penha"(dec.60) a criança confiava na assassina, até a chamava de tia...

3/3/11  
Anonymous Anônimo said...

Detalhe: 2 de Março é o dia do aniversário dessa maluca ae, a Fera da Penha.

E engraçado, nego quer por a mulher de vilã, mas o pai tava enrolando ela sendo que é casado. O cara vacilou também e acabou dando no que deu. Mas essa sociedade machista de merda não encherga isso, como se o cara fosse bonzinho. Se naum tivesse feito isso, naum dava em nada. Ainda mais para uma moça jovem na época.

3/3/11  
Anonymous Anônimo said...

O codigo penal brasileiro precisa passar por uma nova reforma, para que crimes como esses nao fiquem impunes

5/3/11  
Anonymous Daniel said...

Não acredito que o país tenha culpa pela liberdade da Neide. Por que, mesmo se nosso país tivesse a pena de morte os crimes bárbaros continuariam a acontecer. E mais, independente do crime nós somos meros mortais. Não temos o direito de decidir quem deve morrer, quando e como. Sim, concordo que o crime é tremendamente horrível e subhumano, é revoltante também, mas o motivo maior desse fato está além do nosso entendimento. Também concordo que as leis do nosso país deveriam ser passadas a limpo, só que para melhorar os julgamentos que hoje são desacreditados e não para fazer valer a morte ou coisa parecida.

6/3/11  
Anonymous Anônimo said...

mas uma caso triste,e sem solução nessa nossa sociedade brasileira...

6/3/11  
Anonymous Anônimo said...

iss é pra ver como a lei no Brasil às vezes benificia quem não presta. Não quero parecer estar sendo contra aos direitos das mulheres, mas acho que as leis deveriam ser mais apuradas e apenas pessoas que realmente fossem merecedoras poderiam ser beneficiadas. Um amigo meu tem uma sobrinha que espancou a mãe, ele chamou a policia e mesmo a menina sendo maior de idade não poderia ser presa e so responderia processo mas no maximo que acontecerá com ela é pagar 3 cestas basicas. A menina ficou revoltada por ter de ir a delegacia e quando foi liberada voltou para casa espancou a mãe novamente e quebrou o banheiro da mãe todo. O irmão chegando em casa e vendo a mãe desesperada acabou dando uns tapas na irmã, o que foi pouco, ms ela ligou para policia e mesmo sem ter uma marca de agreção, pois os tapas foram mais pra tira-la de cima da mãe, o irmão foi preso e ficou dois dias presos ainda vai responder a processo por conta da lei MAria da Penha. Até o policial ficou chateado mas disse que teria que leva-lo a não ser que a irmã tirasse a queixa, o que a bruxa não fez, e mesmo a mãe falendo que ele só estava defendendo-a ele foi levado a delegacia.
Não sou contra a lei mas o brasil tem que aprender a fazer leis e aplica-las de forma correta. Pois se não acaba fazendo pessoas que não valem nada se aproveitarem das leis para rir e prejudicar outras pessoas. e como diria Moacir Franco " direitos humanos para humanos direitos."

6/3/11  
Anonymous Anônimo said...

Eu fico pensando por que somente ela pagou pelo crime. Ele é tão culpado quanto a chamada FERA DA PENHA. Mas não podemos julga-los, pois isso (julgamento) só compete a Deus. O fato de ela ainda viver já é um grande castigo. Quanto mais swe vive, mais se tem a pagar. Não a defendo, mas penso que ele tambem deveria ser julgado.

6/3/11  
Anonymous camilla lira said...

Concordo com quem fala q 15 anos foi pouco,porém tbm vejo q o pai da menina foi o culpado pela morte da filha.Ela deveria estar presa ate hoje pela falta de empatia q teve com a menina.

6/3/11  
Anonymous Anônimo said...

esse mundo ta cada vez mas horrível teve essa fera da pena agora outra mostra vez praticamente o mesmo crime agora mas bruto nesse mundo ninguém esta salvo nem a criança que não tem nada ave com os amante dos seus pai eu nem era na nascida no tempo que teve essa fera da pena mas estou impressionada com esses crime eu so tem 15 anos mas fique indignada com essa barbaridade pos
criança são um anjos e não tem nada ave com isso pelo AMOR DE DEUS
esse mundoooo tem quer muda
OBS: fera da pena deveria esta PRESA

7/3/11  
Anonymous Laura Boechat said...

Mas que desgraçada! Tenho apenas 11 anos e acho essa mulher, se é que pode ser chamada de mulher, uma idiota incrivél! 15 anos? Ela deveria é apodrecer na cadeia, pro resto da vida, sem direito a coida ou agua, solitária, sem ninguém! Cachorra, esse caso de fato, pode ser comparado ao caso atual, Caso Lavínia. Isso é muito cruel.

7/3/11  
Anonymous :* said...

Agora se sabe que nunca houver realmente justiça no Brasil ;/

7/3/11  
Anonymous Anônimo said...

fiquei chocada so tenho 12 anos mais ja estou acustumada com a impunidade desse pais que so sabe fazer festa...

7/3/11  
Anonymous Anônimo said...

Vagabunda... deveria ser morta da mesma forma, covarde!

7/3/11  
Anonymous Anônimo said...

li alguns comentários acima e fiquei perplexo com algumas pessoas , em geral mulheres, dizendo que o rapaz foi tão culpado quanto Neide, ta certo que ele errou em trair a mulher e enganar a amante, mas comparar isso á um assassinato brutal de uma manininha é exagerado, mesmo porque ele pagou um preço muito alto por isso, perdeu sua querida filha !

7/3/11  
Anonymous marliny said...

essa mulher, não tem coração e são nesses casos q vemos como nossas leis são fracas e precisamos mudar isso. Quantos inocentes terão q morrer pra mudar as leis no Brasil, crianças estão morrendo por causa de irresponsabilidades dos adultos.Gostaria de saber, por q as pessoas são condenadas e por bom comportamento saem antes, se estão presas não tem bom comportamento, pena máxima, pra quem deve.

7/3/11  
Anonymous Anônimo said...

É o preço do pecado,mas só cabe a DEUS julga-la, um erro do pai e toda uma familia e geração pagou, é aquilo que sempre falo, ha erros que a gente concerta e tem erros que vamos pagar por resto de nossas vidas e outras geraçoes tambem.

8/3/11  
Anonymous Anônimo said...

Se essa "cabrunca" era feia na época em que tinha 22 anos, imagina hoje!!! A culpa dessa monstra estar bem, viva e ter cumprido metade da sua pena, é da nossa sociedade, que sempre votou em maus políticos: incapazes e sem o menor interesse de mexer em nossos códigos penais! Sociedade estúpida, que só tem energia pra brigar por futebol e pular no carnaval! Só pode dar nisso: crimes bárbaros x penas brandas. Lamento não ter nascido na Inglaterra, ou em outro país culto...

8/3/11  
Blogger Francisco José said...

Eu tinha apenas 8 anos de idade quando li na revista O CRUZEIRO esta historia alucinante. Ate' hoje me arrepio ao lembrar.

11/3/11  
Blogger stephany said...

pior é morar no mesmo bairro quee sssa mulher que sua aparencia assustorada e desagradavel

11/3/11  
Anonymous Anônimo said...

Monstro maldito ,seu fim com toda certeza esta bem proximo,nao odesta vida ,mais sim o da vida eterna,porque os que pensam que (Deus)perdoa, os que dizem estarem arrependidos,nao e bem assim e muito facil dizer que se esta arrependido,mais (Deus)sabe profundamente do intimo de cada um de nos,e no dia do julgamento isto vai ser cobrado ,e estes sei la oque sao ,nao se pode chamar de pesssoas ,queimarao no fogo da eternidade porque(Deus)e JUSTIÇA.

24/4/11  
Anonymous Anônimo said...

A Praça desse Crime fica em Olaria e se chama Josina Meira Vasconcelos

16/6/11  
Anonymous Anônimo said...

retificando a praça fica em Olaria mesmo

mas não é Josina é JOSINO MEIRA VASCONCELOS

16/6/11  
Anonymous Anônimo said...

Corrigindo:

Josino de Meira Vasconcelos é um nome masculino,

e fica em Olaria mesmo.

17/6/11  
Blogger elaine monteiro said...

Soube por uma amiga q morou na Penha q a fera e saiu por bom comportamento msm e se casou c o delegado...será verdade?

29/6/11  
Anonymous sam D said...

e impresionante como ainda a pessoa para defender esse monstro, me refiro a uma tal de suene que tambem postou um comentario aqui disendo que o monstro tambem e vitima por ter sido desvirginada e feito aborto do cara.quando e assim ela tambem deve ter sido desvirginada por augum playboi. tem que ser muito idiota para tentar amenizar um crime monstruoso aomo este!

9/8/11  
Blogger Tania Lima said...

Descobri que minha mãe colocou meu nome em homenasgem ao incidente acima mencionado,não fiquei muito feliz pois uma trgédia terrivel.Se pudesse nem teria permanecido c o mesmo,a um tempo atraz apreceu em linha direta exatamente no dia do meu aniversario;30 de outobro.Tania Maria;Q sina com apenas 4 anos.Terrivel....mais Deus e fiel!!!!

25/8/11  
Anonymous Anônimo said...

isabel ate hoje não consigo esquecer a grama verde no formato do corpo da menina e em volta o capim todo queimado acho que vou morrer sem esquecer saiu jovem da cadeia e vive normalmente como qualquer pessoa normal

7/9/11  
Anonymous Anônimo said...

nossa que coisa horrivel, como e que pode uma pessoa tao ma assim

2/10/11  
Anonymous Anônimo said...

ELA É UMA MULHER MUITO FRIA DE INTENÇÕES CRUEIS TEVE TODO TEMPO PARA VOLTA A TRAZ, SENDO ASSIM ELA TEM ARDE NO INFERNO.

13/10/11  
Anonymous Anônimo said...

essa mulher e uma desgraçada
se ve pela cara dela
quando minha mae me conto sobre esse caso nao acreditei que hovesse pessoas tao crueis assim .mas agora eu confirmei que o brasil ja e famoso por esses crimes a muito tempo .
ela conserteza ja deve ter morrido a nao ser que ela tenha muita sorte.

15/10/11  
Anonymous kewry said...

meu Deus ainda tem gente tentando defender esse mostro!! se ela perdeu a vigindade, foi por que ela quiz, ele nao colocou uma arma na cabeça dela pra isso,e outro ela ja era sem vergonha, por que descobriu que ele era casado e mesmo assim quiz ficar com ele. Por favor ne Suene vai proucurar o q fazer, enves d colocaar comentario p defende esse mostro, que concerteza deve ser tua parente, e vc foi pro mesmo caminho q ela, se apaixonando pelo um cara casado tambem!!
eu queria muito saber ond ela mora!! alguem sabe me dizer??

11/11/11  
Blogger Dra. Cristina said...

NASCI E CRESCI EM MEIO DESTE FATO HORRORENTO.
A FERA DA PENHA, COM SEU PAI, QUE CONSIDERO CO-AUTOR DA MORTE DE UMA MENINA INOCENTE, DEVIAM SER PUNIDOS COM A MAIS DURA PENA QUE A VIDA PODE DAR.
A ASSASSINA DA MENINA, PAGOU POUCO PELO QUE FEZ.
DEVIA SOFRER MUITO... COM MUITAS DORES FÍSICAS.

CRISTINA DE FÁTIMA
PROFESSORA DE HISTÓRIA

1/1/12  
Anonymous walter said...

em janeiro de 2011, conheci essa monstra frequentando serestas pela penha no rio.;local do acontecido;com o ar de superior as demais damas do local agressiva , prepotente e arrogante despertou ira a todos fazendo com que todos se afasta-sem do destas casas porem tenho que comunicar que essa cadela partiu pro inferno no final de 2011 walter

30/1/12  
Anonymous Anônimo said...

Nem Deus tira a vida dada por ele a morte e uma propaganda judaica,apos a cruscificação ele passou 40 dias entre os judeus.
Um dia ele declarou, aonde estiver o cadaver ali estaram os abutres.

16/2/12  
Anonymous Anônimo said...

Eu tinha 6 anos na época, as mães usava este caso para alertar os filhos para estranhos e os pais quanto a possíveis amantes. Por este motivo quase toda criança ficou sabendo desta historia impressionante.
Bem não estou julgando mais neste caso eu considero o pai também culpado pois gostou de viver perigosamente no inicio, a mãe uma idiota e a assassina uma mulher fria vingativa descontrolada que subestimou a Deus e a leis dos homens. Deveria estar retida ate hoje em manicômio a justiça brasileira pode ter aberto uma porta para vários assassinatos com este belo exemplo, ou seja dependendo da raiva compensa tirar 15 anos ou ate menos. Nota “0” (zero) para a mãe, pai, a fera e a justiça brasileira.

25/4/12  
Anonymous Anônimo said...

Eu tinha 6 anos na época, as mães usava este caso para alertar os filhos para estranhos e os pais quanto a possíveis amantes. Por este motivo quase toda criança ficou sabendo desta historia impressionante.
Bem não estou julgando mais neste caso eu considero o pai também culpado pois gostou de viver perigosamente no inicio, a mãe uma idiota e a assassina uma mulher fria vingativa descontrolada que subestimou a Deus e a leis dos homens. Deveria estar retida ate hoje em manicômio a justiça brasileira pode ter aberto uma porta para vários assassinatos com este belo exemplo, ou seja dependendo da raiva compensa tirar 15 anos ou ate menos. Nota “0” (zero) para a mãe, pai, a fera e a justiça brasileira.

25/4/12  
Anonymous Anônimo said...

Sobre a FERA da PENHA: Esta mulher deveria ter sido absolvida, porquanto o verdadeiro assassino da menina é o AMOR, que nos ensandece, nos transforma em assassinos, nos tira totalmente a lucidez. Note-se que a Neide Maria era uma pessoa pacata e cidadã cumpridora das leis, até ela se apaixonar e ficar doente.. de amor!!!

16/7/12  
Anonymous Anônimo said...

essa mulher merecia a mais cruel pena dos homens mas não teve mais ela vai ter a maior de todas a de deus e espero que se estiver viva Aída esteja sofrendo muito e que sofra até o ultimo dia da sua vida por que o que ela fez não tem perdão este monstro me anoja sua bruxa horrorosa espero que até os teus filhos te odeie se tiver algum você não merece saber como é bom e gratificante ter um filho só o que falta se todo homem negar uma mulher porque tem família e ela matar um filho dele o que vai se tornar o mundo espero que ela já esteja pagando pelo crime sua vadia fera da penha ou seja rejeitada espero que nenhum homem tenha teque-rido sua vaca cadela

21/1/13  
Blogger NILCE POLITICA DO BEM said...

O ADULTERIO E A TRAIÇÃO SÓ TRAZ DESTRUIÇÃO NA FAMILIA... NINGUEM É OBRIGADO A VIVER COM NINGUEM...... É MELHOR A SEPARAÇÃO DO QUE A PESSOA IR NA RUA ARRUMAR AMANTES. QUE DEPOIS PODEM ACABAR POR DESTRUIR OS FILHOS E A FAMILIA. SE TINHA ALGUEM QUE MERECIA TER SOFRIDO ERA A FERA DA PENHA E O AMANTE DELA QUE NÃO RESPEITOU SUA ESPOSA e sua familia. e por causa dele quem acabou pelo pagando pelo erro dele foi uma criança inocente. POR CAUSA DE SAFADEZAS E SEVERGONHISES DE DOIS SAFADOS E SEVERGONHAS SEM CARATER, UMA INOCENTE PERDEU A VIDA.

21/2/13  
Anonymous LUIZ GUIMARAES said...

É com triste pesar que hoje fazem três dias de um crime ocorrido numa cidade do interior do Rio de Janeiro. Barra do Piraí se comove com a morte de um menino de "seis" anos, por uma mulher de 22 anos amante do pai da vítima. Usando o mesmo modo operandi, também ligou para a escola se passando pela mãe da criança, a recolheu na escola e a matou com requintes de perversidade num motel. Presa, confessou o crime que está sendo apurado a possível participação de outras personagens. Mas tudo leva a crer que agiu só, embora com a participação de outros personagens que agiram meramente sem conhecimento dos propósitos desta fera, do século XXI. O interessante deste episódio, é que era uma criança indefesa; estava na escola; a assassina era amante do pai da vítima e consta ao tempo do crime com 22 anos de idade (uma jovem. Com pena provável de 33 anos! E deverá cumprir pouco mais de 13 anos em regime fechado.

27/3/13  
Anonymous Anônimo said...

como está o esposo eu aoraria sab er se ele sofreu se separou-se da esposa a qual traiu, senvergonha, todo homen que trai deveria ter esse fim.

29/3/13  
Anonymous Anônimo said...

estes crimes deveriam servir de exemplo para as pessoas ver, O QUE O PECADO FAZ,ELE VEM MATA,DISTROI,ROUBA...AS PESSOAS NASCEM DOMINADAS POR ELE,É UMA SEMENTE MALDITA,POIS TODOS NÓS NASCEMOS,EGOÍSTA,MENTIROSO,IRADO,SAFADO,CORRUPTO,CHEIO DE JUSTIÇA PRÓPRIA,INJUSTO,IDOLATRA,LOUCOS, ETC.POR ESSA RAZÃO DEVEMOS BUSCAR JESUS CRISTO...CAMINHAR COM ELE PARA SERMOS LIBERTOS DO PECADO,DA MALDADE QUE ESTÁ DENTRO DE CADA UM DE NÓS...ESTÁ MULHER COM CERTEZA DEVE SER PUNIDA SIM...MAS TER O DIREITO DE SE ARREPENDER DO QUE É E RECEBER O PERDÃO DE DEUS...PORÉM SÓ DEUS PODE CONDENAR OU ABSORVE-LA NA VIDA ETERNA....

30/3/13  
Anonymous Anônimo said...

Muita maldade. Ela vai responder a outro .julgamento na porta do céu este juiz ela não pode escapar.Na terrena elaz escapou e no veraz juiz?

31/3/13  
Blogger Unknown said...

Estranho mesmo é como esta mãe da menina assassinada conseguiu continuar convivendo com este homem ( marido) e ainda teve mais filhos com ele. De certa forma ela foi conivente com a situação. Ele assim como a assassina não mereciam perdão.

1/4/13  
Anonymous Anônimo said...

Pior do que ter conhecimento de um caso tÃO REPUDIANTE, que ainda hoje cause tamanha comoção, e em respeito a todos aqueles que vivenciaram a história no fulgor do acontecimento e a todos, como eu, que tomou conhecimento depois... é saber que discípulos dessa fera se apresentarão e que nestes cinquenta anos, fatos como o tal ocorreram (talvez serviu pouco como exemplo)...

1/4/13  
Anonymous Anônimo said...

Onde essa fera mora hoje??

5/4/13  
Anonymous Anônimo said...

O pai é o verdadeiro culpado, é assassino tbm pois fez o aborto sem permissão da amante e ela ficou louca. Se ele amasse a filha e a esposa não teria traído a família dele. Ela matou e ele também!

20/1/14  
Anonymous Admilson said...

Eu não condeno ela não. Sinto muito pela menina, pela mãe. Vejam bem, ser amante de um homem na década de 60 era terrível. Ele usou a moça, ele brincou com os sentimentos. Safado ele. Eu mataria ele não a menina.
Ser presa sim porque cometeu um crime. Fera da Penha acho muito. Hoje não teria esse carnaval todo

15/5/14  
Blogger Eliene Conegundes said...

EU NÃO CONDENO A NEIDE MARIA MAIA LOPES, A ODIADO FERA DA PENHA, PORQUE ASSIM COMO TANINHA ELA TAMBÉM FOI A VÍTIMA, NEIDE ENGRAVIDOU DO ANTONIO E AO INVÉS DE ASSUMIR O FILHO DA FERA, DOPOU A MESMA E A LEVOU PARA UMA CLÍNICA DE ABORTO, ONDE PERDEU A CRIANÇA, FOI DEPOIS DESSE EPISÓDIO QUE NEIDE JUROU SE VINGAR DE ANTONIO MATANDO A MENINA, QUEM ELE MAIS AMAVA, PORTANTO, ELE É O VERDADEIRO ASSASSINO DE TANINHA E NÃO A NEIDE!

17/5/14  
Anonymous Anônimo said...

http://marcielamendes.blogspot.com.br/2013/09/assassinas-femininas-fera-da-penha-rj.html

NESSE SITE AFIRMA SOBRE O ABORTO

29/5/14  
Anonymous Anônimo said...

NESSE SITE AFIRMA SOBRE O ABORTO DE NEIDE

http://marcielamendes.blogspot.com.br/2013/09/assassinas-femininas-fera-da-penha-rj.html

DEEM UMA LIDA

29/5/14  
Anonymous Anônimo said...

eu via uma mulher na rua porem sentia uma energia muito negativa ao olhar para ela dai então contei para a minha mãe e descrevi como era essa mulher dai minha mãe disse que era a bruxa da penha e resolvi pesquisar mas sobre o caso pois não sábia direito do assunto tanta gente queria fazer justiça com as próprias mãos e hoje em dia ela ta andando pisando no chão varrido da rua e respirando a brisa do vento tb concordo que essa maldita tem que ir pro inferno ela tem que sentir a fúria 80 milhões de vezes pior de satanás do que a que ela teve que satanás mastigue a carne podre dela

4/1/15  
Anonymous Anônimo said...

Lembro que o programa Linha Direta falou desse caso.

6/1/15  
Anonymous Anônimo said...

Que,crueldade

6/1/15  
Anonymous Anônimo said...

O curioso é que ninguém fala do SAFADO do PAI. Safado, mau caráter tanto quanto a assassina. Os dois se merecem. A mãe da garotinha é tão safada ou pior, pois se vocês não sabe continua casada com esses homem desprezível até HOJE. Onde já se viu... perdeu a filha morta pela amante do pai e continua com o sujeito. merece uma coça também. Que mãe é essa??
Neide é sim um assassina. mas, o que ele fez, não se fez abusou da ingenuidade de uma moça, brincou com seus sentimentos em favor de seus desejos e despertou dentro de Neide uma irá vinda do mal. E, a vida é assim mesmo... o diabo dá forças para pessoa comentar essas coisas horríveis. depois ele abandona. Nunca devemos fazer nada ou falar quando estamos com raiva.

5/2/15  
Blogger Bia e Vinnicius said...

Minha mãe sempre contou essa história , eu nunca me conformei com o machismo e sempre achei que a mãe da menina foi uma vadia e o pai o verdadeiro culpado. Jamais eu ficaria com um homem que ,além de me trair, foi o causador da morte da minha filha. Machismo puro. e ,para as justiceiras e justiceiros de plantão ,um recado : cada um sabe onde lhe dói o calo!! ponham-se no lugar da "assassina".

16/3/15  
Blogger Angela Alexandre said...

Eu tinha 5 anos na época, mas me lembro, teve vez que meu pai me levou no local que ela foi morta, e no trem um homem estava vendendo revista contando a estoria da Taninha, eu não sabia ler, mesmo assim meu pai comprou uma das revista, comecei a chorar, porque a capa era o fera da Penha na prisão, ela segurava as grades com aquelas unhas enorme, meu pai teve que trocar a revista por uma que tinha a menina na capa.

17/5/15  
Anonymous Joyce kelly said...

Meu Deus.... Acabei de ler sobre esse assunto e fiquei horrorizada e até chorei, não consigo entender como uma pessoa se deixa levar por um tal ponto de ciúme e descontar em um bebê.
Esse pai deve se arrepender até hoje do erro q cometeu querendo dar um de galantiador.
Um é tão culpado quanto o outro.
dois ordinários.
MEUS LAMENTOS A MÃE. E familiares dessa princesinha

19/8/15  
Anonymous Anônimo said...

GOSTARIA DE SABER QUAL O ENDEREÇO DA FERA DA PENHA PARA QUE ELA QUEM SABE COM SUA "MODESTA GENEROSIDADE" POSSA DESTRUIR DEFINITIVAMENTE TODOS OS POLÍTICOS CORRUPTOS DO BRASIL.

26/8/15  
Anonymous Empresas de sucesso said...

Infelizmente não passam de barbaridades cometidas por pessoas de má índole mesmo. Como pode ter uma mente doentia assim

6/3/16  
Anonymous miro felix said...

eu tinha 7 anos qdo aconteceu esse caso,hj resolvi pesquisar sobre esse crime ate pq nao sabia dos detalhes,nao vou julgar ninguém pq nao cabe a mim faze-lo,mas vejo que naquela epoca os criminalistas,ja pediam mudanças no nosso falido codigo penal,que so beneficia esses(as)facínoras.

30/5/16  
Anonymous Ualdo Silva said...

Com certeza, esta senhora paga pelo seu crime todos os dias. Boa ou má, jamais será absolvida pela memória popular. É a maior das penas. Não há um dia que ela não é negativamente reconhecida. Pai e mãe da Tânia tb pagaram por cada dia. Um crime como este não passa impune. A pena não termina com a soltura da presa, assim como a família nunca consegue esquecer a tragédia. O pai com certeza, nunca mais teve paz em seu coração e deve ter se culpado cada dia de sua vida. A mãe, esta sim, verdadeira vítima da história, exerceu o perdão. Podemos discordar dela, mas, não podemos a condená-la, pois, imagine o sofrimento dela enquanto mãe e esposa. Sempre que passo pelo prédio em que a assassina confessa mora, me lembro do episódio. A n´s resta apenas pedir a Deus luz para os três e para a menina morta tragicamente.

25/7/16  
Blogger Valmir said...

ai de quem cair na unha desses bons cristão comentaristas aqui...todos dizem que não julgam ninguém mas querem ver todos que ele "não julga" estraçalhados com o maior sofrimento possível...tudo gente boa...

29/10/16  
Anonymous Anônimo said...

Não entendo porque o pai deixou ela aproximar da família deveria ter confessado para a esposa tudo e mudar do local. A mulher descobre o endereço, convive com a família e ele não fez NADA para defende-los. Ela errou e paga o preço até hoje isolada e sem família. Enfim o pecado de um foi o sofrimento da família.

24/11/16  

Postar um comentário

<< Home